Conferência anual APEEN 2017

A Conferência anual APEEN é um encontro internacional que tem como objetivo compartilhar experiências e resultados da comunidade científica e empresarial cujos interesses são a Economia da Energia e do Meio Ambiente.

Pretende reforçar as ligações entre as instituições de ensino e investigação, as empresas do sector da energia, os reguladores, as autoridades de concorrência e os decisores políticos.
Este ano, a conferência foi dedicada à Europa e à transição energética para salientar a relevância das políticas energéticas e climáticas da União Europeia, bem como o seu quadro jurídico e institucional, para a transição energética em Portugal.

Mais informações sobre o evento aqui.

Novo subtema no PORDATA da responsabilidade de equipa de trabalho de associados da APEEN

Um novo subtema no PORDATA, denominado Economia da Energia, desenvolvido por uma equipa de trabalho que envolveu associados da APEEN, foi apresentado na 2017 APEEN Annual Conference, que decorreu no ISCTE, em Lisboa, no dia 9 de maio de 2017.

A equipa responsável pela proposta e elaboração de novos indicadores sobre Economia da Energia foi composta pelas associadas da APEEN Marta Ferreira Dias, Mara Madaleno, Margarita Robaina e Júlia Seixas.

A energia é um dos fatores determinantes na competitividade das atividades económicas e a causa maior das emissões de gases com efeito de estufa. Nas últimas duas décadas tem aumentado de forma significativa a necessidade de avaliar a eficiência na utilização da energia e as opções de alternativas energéticas com menos impacto nas alterações climáticas.

Os indicadores de economia de energia são instrumentos simples e eficazes que mostram a evolução dos sectores de atividade económica, em termos do uso da energia e das emissões geradas: por exemplo, uma evolução decrescente da intensidade energética e carbónica (menos energia consumida ou menos emissões geradas, por unidade de valor produzida, respetivamente) significa que aumenta a eficiência energética e a descarbonização da atividade económica.

Pelo contrário, uma evolução crescente dos indicadores ao longo do tempo aponta para a necessidade de adotar opções mais eficientes e limpas no que diz respeito ao uso de energia. Dado que o consumo de eletricidade de fonte renovável tem sido apontado como uma das opções mais custo-eficazes para melhorar a eficiência e a descarbonização das atividades económicas, o indicador relativo à intensidade elétrica é um instrumento a ter em conta.

Mais informações sobre o subtema Economia da Energia podem ser consultadas no site PORDATA.